quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Adoração e honra!

A paz de Cristo neste novo ano. Que cada um busque e receba uma porção dobrada de fé pra seguir nesse novo ano.
Que seja um ano de vida com Deus, com o amigo mais precioso, Jesus. Um novo ano de profunda honra e adoração ao único que é digno.
Sobre isso quero repartir com vocês hoje: Uma vida de honra e adoração a Deus. Não que eu já tenha alcançado, mas busco dia após dia me achegar mais perto de Jesus.
Hoje estava vendo uma ministração da querida Nivea Soares. E reparto um pouquinho com vocês.

Existe um propósito pelo qual nós nascemos e vivemos. Nascemos para estar diante de Deus, em adoração e honra. E quando estamos neste lugar, recebemos da sua plenitude e liberdade do Seu Santo Espírito. 
Há um exemplo que gosto muito no livro de João, no capítulo 12,  aonde fala de uma mulher que soube reconhecer o valor de Jesus, dando-lhe a honra e adoração que lhe era devida. Vamos ver esse testemunho de Maria no verso 3 " Então, Maria, tomando uma libra de unguento de nardo puro, de muito preço, ungiu os pés de Jesus e enxugou-lhe os pés com seus cabelos; e encheu-se a casa do cheiro do unguento."
Aquela mulher deu o que tinha de mais precioso, e derramou aos pés de Jesus (o perfume que na época podemos dizer que valia em torno de 1 ano de salario) mas não apenas prestou adoração ao Senhor , mas honra ao enxugar seus pés com os cabelos. (Pois para a mulher na época os cabelos eram sinal de honra).
Só  conseguimos nos entregar por inteiro, como Maria fez se for por amor. Só conseguimos realmente amar a quem conhecemos de verdade.
Precisamos de uma revelação profunda de Jesus. Precisamos conhecer que ele é. Não apenas de ouvir falar, mas de intimidade com Ele, só assim o conheceremos em profundidade. Na medida que conhecemos ao Senhor , o amamos mais; e na medida que o amamos mais, nos rendemos mais. Então nossa adoração deixa de ser apenas uma bela música . Deixa de ser um curto período na hora do louvor. Deixa de ser algo forçado e mecânico; e torna-se algo que é derramado sobre o Senhor dia após dia.
O derramar da nossa vontade, do nosso querer, sobre a vontade e o querer do Senhor. 
O derramar de quem somos, do nosso ser; sobre o que Ele, Jesus é, sobre o Ser dele. Importa que Ele cresça e  que eu diminua.
Esta é a adoração que o Senhor anseia de nós. Este é o aroma suave que ele deseja sentir de nós. 
Que venhamos nos entregar a ele por completo. Não apenas nos nossos domingos, ou em curtos períodos do nosso dia. Aliás, o tempo e os dias são todos do Senhor. É ele quem renova a cada manhã sua misericórdia sobre nós, para que possamos viver com Ele , por Ele , e para Ele. Tudo o que temos é somos e devolvemos a Ele em honra e adoração. 
Vamos orar:
" Pai amado, te damos honra e glória nesse dia que o Senhor preparou para que andássemos contigo. Gera em nós, Senhor um coração quebrantado e contrito. Dá-nos um coração maleável, que reconhece que só tu És digno. Gera em nós um coração que te vê, que te conhece, que sabe que o Senhor É. Queremos te amar mais, revela-nos o teu amor. Queremos nos derramar mais sobre ti. Sobre tua vontade e querer. Faz isso, Paizinho, para tua glória, Senhor. Em nme de Jesus pedimos. AMÉM! "


sábado, 20 de maio de 2017

O Perdão

Refletindo em Mt26:47-50 e compartilhando. "E, estando ele ainda a falar, eis que chegou Judas, um dos doze, e com ele grande multidão com espadas e varapaus, enviada pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos do povo. E o que o traía tinha-lhes dado um sinal, dizendo: O que eu beijar é esse; prendei-o. E logo, aproximando-se de Jesus, disse: Eu te saúdo, Rabi; e beijou-o. Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Então, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam." - Mateus 26:47-50 Quando alguém me faz algo ruim posso chama-lo de muitas coisas menos de "amigo". Mas, Jesus usou o termo exato que desejava expressar. Pois, penso que ao chamar Judas assim, Jesus não queria dizer que o discípulo era amigo,mas que Jesus ainda permanecia amigo de Judas, mostrando Ele ao discípulo o perdão,o qual foi imediato. Jesus não foi para casa ficar pensando se deveria perdoar ou não,muito menos passou um tempo remoendo a ação da traição. O Mestre apenas olhou para o discípulo e o chamou de amigo!(vs 50) Não e fácil oferecer ao outro perdão imediato como Cristo fez, mas podemos decidir perdoar em vez de passar a vida com magoa e ressentimentos. Perdemos muito quando estamos irados com outro,pois deixamos de usufruir da vida abundante que o Senhor tem a oferecer. Como o Senhor nos lembra em Efésios 4:26 "Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira." De ao outro sem reservas aquilo que você tem recebido em abundancia, perdão! A graça do Senhor Jesus seja sobre ti! Milena Protto

quarta-feira, 29 de março de 2017

Além dos sentimentos!

Lendo Mateus 26 e refletindo sobre a fé e as emoções. Nos versos 33 ao 35 vemos Pedro impetuoso diante de Jesus,e seus sentimentos eram legítimos,mas sua fé naquele momento era emocional e não madura. Não podemos confiar em nossos próprios sentimentos e emoções. Sim, somos confiados a ter sentimento é emoções ao seguir Jesus,no entanto,o que não podemos esquecer nos deixar ser manipulados por nossas emoções. Elas devem estar alinhadas ao Espírito Santo, pois a fé emocional não persiste. Precisamos ter uma fé além das emoções,ou seja,uma fé madura. Não guiada pelas circunstâncias,mas pelo Autor e consumador da nossa fé:Jesus! Ao sermos movidos pelo sentimento não conseguimos de fato amar as pessoas. Pois o amor não é um sentimento,mas uma firme decisão de fazer ao outro o que queremos que façam conosco. É tratar o outro da mesma maneira que gostaríamos de ser tratados. Por isso,Jesus diz: Ame a seus inimigos! Quem faz a obra de convencimento é o Espírito Santo,nosso papel como Igreja é amar. Mas se vivemos uma fé emocional, não vamos amar como Jesus amou. Ele nos amou quando não éramos dignos de sermos amados. Nós,hoje o amamos por Ele nos ter amado primeiro. Por isso não podemos escolher a que vamos amar: Esse eu vou amar,aquele não vou amar,amar não é ter afinidades. Amar e tratar com consideração,respeito com o qual gostamos de ser tratados. É olhar nos olhos do outro,saber ouvi-lo,dar o ombro quando nosso próximo necessita, é saber dar um abraço quando o outro está precisando de um carinho.Para isso não temos que gostar. Temos que obedecer. Quem vive uma fé emocional não consegue obedecer,pois é motivado pelas próprias emoções,pelas próprias opiniões. A Palavra de Deus é a verdade. Ela é o nosso farol,aquilo que nos dá o prumo que nos alinha em Jesus. Precisamos parar de confiar nas opiniões e olhar para Jesus. O que a Sua Palavra nos diz: Devemos amar a quem merece ou amar ao teu próximo como a ti mesmo? Façamos ao nosso próximo aquilo que gostaríamos que fizessem a nós. Se apenas olharmos para aquilo que estamos sentindo vamos perecer. SE apenas confiarmos naquilo que estamos sentindo sermos pessoas dispersas,enfraquecidas e amedrontadas,e com isso acabaremos saindo por aí exercendo nossa justiça própria, arrancando espadas e cortando orelhas,assim como Pedro. Vamos acabar dormindo enquanto deveríamos estar vigiando. Mas ,se entendermos que nossa fé não depende das nossas emoções,mas da palavra de Deus; se construirmos nossa caminhada sobre a Rocha,que é Cristo, nada poderá nos abater , abalar,nada! Podemos ser entristecidos,sim, podemos ser angustiados,sim,mas não seremos enfraquecidos nem amedrontados, muito menos dispersos,porque nosso foco estará perfeitamente ajustado em Jesus. E assim, vamos permanecer até o fim, Nele. Quanto mais distantes de Deus estivermos,mais justos e confiados em nós mesmos seremos.Vamos guardar a espada,guardar a justiça própria. Precisamos nos levantar como um povo que ama, com amor eterno,com amor de Deus.Sejamos a Igreja de Jesus,e não meros religiosos e frequentadores de um clube social. Jesus,o filho de Deus,não veio para fundar uma religião. ELe veio para ligar um relacionamento que havia sido rompido pelo pecado,fazer reconciliação entre Deus e o homem.E gentilmente ele nos chama a viver com Ele , no seu amor. "Quem quiser vir após mim,negue-se a si mesmo,tome a sua cruz e siga-me." A medida que deixamos para trás o novo "eu" e o seguimos somos aperfeiçoadoseres no seu amor. Com amor em Cristo Jesus,pois essa palavra primeiramente ele falou a mim, e reparto com vocês. Sejamos Igreja viva e não meros religiosos! Paz com todos!