quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Gerar Gratidão (2 Corintios 9.10-14)‏

Está é uma mensagem muito preciosa que recebi e quero compartilha-la.
Orem e Reflitem.

Gerar Gratidão

É quase uma constante sermos incentivados à gratidão. Seja em razão das coisas boas que percebemos ter recebido, seja em razão da observação de quem padece e nos desperta ao reconhecimento do quanto recebemos sem sequer perceber. A Bíblia nos encoraja a sermos gratos em vez de "reclamões" constantemente insatisfeitos.

Mas a gratidão por si só pode ser uma forma disfarçada de egocentrismo: sou grato pelo que tenho e ponto final. E o outro? O que minha gratidão tem a ver com a escassez do meu semelhante? Ao escrever a segunda carta aos Corintios, Paulo demonstra formas de como os cristãos podem não apenas ser gratos, mas gerar gratidão no coração de outras pessoas. A oferta que Paulo estava levantando para os cristãos da Judéia iria não apenas suprir necessidades materiais dequele povo, mas também resultaria em muitas ações de graças e expressões de gratidão a Deus por verem suas necessidades sendo supridas!

Vivemos um tempo em que necessidades e desejos se misturam. Em nossa sociedade consumista, caímos nas garras das "necessidades" criadas pelo marketing e pela propaganda e, assim, elevamos o desejo à categoria de necessidade, já não sabendo mais discernir o que é o quê. E incluímos ambos em nossa lista de oração, demandando de Deus o atendimento das nossas "novas" necessidades, que nada mais são do que nossos desejos e caprichos egocêntricos renomeados como "necessidades". Mas, o que é necessário mesmo? Diante dos desafios da palavra de Deus e do mundo em que vivemos, necessário mesmo é ir além da mera gratidão pessoal. É necessário também suprir o outro, beneficiar o meu semelhante de maneira a gerar nele muita gratidão a Deus por meio da minha vida e das minhas atitudes, quem sabe até anônimas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário